quinta-feira, 3 de novembro de 2011


 
SEGUNDA CARTA AOS CORINTIOS

 Na segunda carta de Paulo aos Coríntios, encontramos mais que a defesa do seu apostolado, pois nela estão expostas verdades eternas e transformadoras para a sociedade moderna no sentido espiritual, social e comportamental.

LIÇÕES BIBLICAS
1.    A evidência do pregador honesto, ao proclamar o Evangelho:
·      É resoluto diante das adversidades (2 Co 4.1);
·      É honesto não falsifica a mensagem e nem usa de engano ao transmitir – lá (2 Co 4.2-4);
·      É humilde não fala de si mesmo, mas de outrem (2 Co 4.5);
·      Tem um ministério de caráter de Cristo em seu coração (2 Co 4.6)

2.    Cristianismo segundo a interpretação da 2 Epistola aos Coríntios 4.7:
·      Cristianismo não é total remoção da fraqueza, nem total manifestação do poder divino. É manifestação do poder divino através da fraqueza humana.

3.    Significado de morte, conforme ensina Paulo:
·      Em 2 Co 5.8 para Paulo o morrer significa “..habitar com o Senhor.” Pois ‘ ..se a nossa casa terrestre se deste tabernáculo se desfizer..”. temos um celestial.
·      Significa que somos tão vinculados á causa de Cristo e Seu povo, que mortificamos nosso próprio progresso e glória. ““.. Por amor de ti, somos entregues á morte o dia todo...”, disse Paulo. “ ...fomos considerados como ovelhas para o matadouro” (Rm 8.36)
·      O propósito desta morte era para que não vivêssemos para agradar aos nossos desejos naturais, pecaminasos, mas sim, para agradar a Cristo durante a vida inteira.

4.     Exposição do papel do futuro juízo do cristão, quanto ás suas obras:
·      O texto em Rm 14.12 deixa claro que “ Cada um dará conta de si mesmo a Deus”. Então o Tribunal de Cristo não deve ser encarado como local apenas de recompensa, mas também de seriedade quanto às obras realizadas na terra.  No juízo do cristão não haverá perca de salvação (1 Co 3.12-15), mas sim avaliação das obras.

5.    O grande propósito da nossa reconciliação com Deus:
·      Deus está reconciliando os homens consigo mesmo. O grande propósito desta reconciliação é que ‘’..nele, fôssemos feitos justiça de Deus” (2 Co 5.21), Isto porque Cristo foi feito pecado por nós. Não é que ele tenha cometido pecado algum, mas sim, porque Deus fez cair sobre Ele o pecado de nós todos (Is 53.6).

6.    A importância e o propósito do cristão ser separado do mundo:
·      Os coríntios viviam num ambiente de paganismo e corriam o perigo de se fazerem presa do mundanismo pecaminoso de sua época. Baseado na Antiga e Nova Aliança Paulo salienta a importância de manter uma vida irrepreensível e separada do mundo, para não dar escândalo e não se contaminar. Tudo começa com amizade, amor e a conformidade com o mundo. Deus quer um povo seu, separado, santo com boas obras (1 Pe 1.15,16; Is 54.5; Tg 4.4 e Is 52.11). A separação é essencial para receber as benções de Deus e ter comunhão com Ele.

7.    Os dois argumentos em prol da separação, apresentados por Paulo em 6.13; 7.1:
·      Amor e temor são os dois principais argumentos em prol da separação, pois andam de mãos dadas.

Citação da EETAD, Livro As Epistola Paulinas III

“O amor é o lado positivo; o temor, o negativo; o amor motiva a pessoa a fazer aquilo que agrada a Deus; o temor leva a pessoa a não fazer o que desagrada a Deus. Um não age sem o outro”. (R.C. Lenski, 1 & 2 CORINTHIANS, P. 1092.)

8.    O principio da separação de modo prático, entendendo que esta não é somente uma questão externa, mas também uma questão do espírito:
·      Os desejos do mundo – Através da natureza pecaminosa o desejo é sempre pecaminoso, por isso o cristão anda guiado pelo Espírito Santo desejando as coisas celestiais;
·       O prazer do mundo – O mundanismo procura satisfazer os prazeres pessoais e carnais, oferecendo algo “interessante” tornando esta busca incessante distanciando o homem mais de Deus.
·      Vestir como o mundo – A moda divulgada e apresentada em novelas, filmes em sua maioria é antíblica, pois as roupas devem ser modestas e decentes de modo que em tudo o nome do Senhor seja glorificado;
·      O pensar, agir e as atitudes mundanas – Devem ser evitadas, pois não traz nada de Deus em si, antes aquilo que é contrário a Ele. Conforme diz o pensador, o cristão vive na contramão do mundo.

9.    A característica do verdadeiro servo de Deus, conforme a 2 Epistola aos Coríntios 7.12-16;
·      O verdadeiro servo de Deus sente alegria quando o povo anda em obediência á Palavra, mas também o pesar quando esse mesmo povo se desvia da retidão.

10.    Conhecer os princípios e promessas divinas sobre a contribuição financeira:
·      A Contribuição deve ser voluntária sem fins próprios, visando apenas ajudar;
·      Faz parte do aspecto cristã, pois conforme Jesus disse é melhor dar do que receber;
·      É vergonhoso não contribuir (2 Co 9.4);
·      Ofertar de acordo a capacidade não com usura (2 Co 8.12);
·      Ofertar por gratidão, obediência e para louvor do nome de Deus;
·     Deus abençoa aqueles que contribuem, abrindo as portas mais e mais, dando condições de enriquecimento em todas as coisas, a fim ser generoso

Bibliografia
Stamps, Donaçd Carol. As Epistola Paulinas III, Campinas, SP: Manual de Ensino da EETAD, 2007, 

Bíblia de Estudo Pentecostal

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...