terça-feira, 31 de julho de 2012

Subsidio e Dinâmica: Lição 06: A Despensa Vazia


Professoras e professores, para esta lição, apresento as seguintes sugestões:
- Iniciem a aula, cumprimentando os alunos, perguntem como passaram a semana. Escutem atentamente as falas dos alunos e observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração. Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.
Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email.
Compreendem a importância desse ato?
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.

- Iniciem o estudo da lição, falando que uma das aflições da vida é a despensa vazia e que este é o tema da aula de hoje.

- Em seguida, distribuam chocolates somente para a metade da turma. E, continuem falando sobre o tema da aula e observem as reações dos alunos.
Alguém certamente falará que não recebeu, outro vai dizer que quer receber, outro vai questionar porque não tem para todos etc.
Então, falem: As condições financeiras para adquirir alimento não são iguais para todos, há pessoas que tem o que comer diariamente, outras que estão passando por situações difíceis e a despensa está vazia.
Mas, perguntem: Como podemos resolver esta situação?
Aguardem que algum aluno tenha a iniciativa de repartir o chocolate com o colega, caso isto não aconteça, solicitem que os alunos dividam o chocolate com os que não possuem.
- Trabalhem o conteúdo proposto na lição, de forma participativa e contextualize o tema para o tipo de aluno que vocês ensinam.
Quando vocês falarem sobre a intervenção divina no cuidado com os necessitados, leiam o texto “O Peso da Balança”.
Ao trabalhar o item III - Deus age com o que você tem, procurem orientar os alunos para o desenvolvimento de talentos que possuem na culinária, trabalhos manuais etc, que podem render recursos financeiros, minimizando a situação da despensa vazia.

- Em seguida, utilizem a dinâmica “A Carruagem”, que oportunizará a reflexão de que ajudar aos necessitados é missão individual e coletiva.

- Para finalizar a aula, organizem, com seus alunos, ações para atendimento a pessoas necessitadas, quer seja de alimento, de visita, de remédio, de roupas etc. Espera-se que esta ação social não seja pontual, mas algo sistemático a ser realizado pela classe ou individualmente. Creio que há resistência de realização de um trabalho dessa forma, pois costuma-se atender aos necessitados em situações eventuais.

Tenham uma excelente e produtiva aula!

Atenção,  professores da lição de Adolescentes e Juvenis! Vocês já podem encontrar as orientações pedagógicas para as lições, no blog Atitude de Aprendiz.
Os professores do Discipulado poderão encontrar também orientações pedagógicas no blog Atitude de Aprendiz. Procurem no marcador: Subsídio Pedagógico Discipulado I e II.
Dinâmica: A Carruagem

Objetivo: Oportunizar a reflexão de que ajudar aos necessitados é missão individual e coletiva.

Material: Nomes dos personagens e objetos, conforme lista abaixo:
Cocheiro, Passageiro Magro, Passageira, Menininho Chorão, Cavalo, Roda, Banco,  Porta, Molas.

Procedimento:
- Distribuam para 09 alunos os nomes dos personagens ou objetos já descritos acima.
- Falem: Vou contar uma história. Quando eu mencionar o nome do seu personagem ou objeto, você se levanta e logo se senta.  Quando eu falar a palavra “carruagem”, todos devem se levantar e depois se sentar.
- Então, depois dessas orientações, comecem a ler a história abaixo:
“A viagem estava atrasada porque o cocheiro estava consertando a roda dianteira da carruagem. O atraso deixava o cocheiro cada vez mais irritado; e, o passageiro magro andava de um lado para o outro enquanto a passageira acalmava o menininho chorão.
Quando a carruagem ficou pronta, o cocheiro apressou-se em fechar a porta e tirar o capim do cavalo, para iniciar a viagem da carruagem.
O passageiro magro acalmou-se e até sorriu para o menininho chorão que, agora todo feliz, fazia ranger com seus pulos as molas do banco da carruagem.
A carruagem iniciou a viagem puxada pelo cavalo enquanto a passageira sorria para o passageiro magro. Mas, de repente, o cavalo tropeçou, o banco inclinou, a porta se abriu e o cavalo se assustou, obrigando a carruagem a parar para consertar a mola do assento e a roda que havia se soltado novamente da carruagem” (Autoria Desconhecida).

- Perguntem:
O que vocês acharam da atividade? Fácil ou difícil? Alguém deixou de realizar a atividade?
Com relação a ajuda ao próximo:
O que pode significar a ação de levantar-se individualmente ou em grupo?
O que pode significar a viagem na carruagem com problemas?
Os passageiros da carruagem podem ser representados por pessoas que estão precisando de ajuda. Estabeleça  diferença entre a situação deles quando a carruagem estava quebrada e depois de consertada. O que isto significa?
A viagem na carruagem dependia de vários fatores, do conserto da roda, do cocheiro, do cavalo e dos passageiros. O que estes elementos podem significar para o tema de estudo da lição?

- Para concluir, falem que ajuda ao necessitado é missão de todos, isto é, o andar da carruagem depende de um conjunto de ações.

Dinâmica adaptada por Sulamita Macedo.
Texto de Reflexão: O Peso da Balança
 
             Uma pobre mulher, com visível ar de derrota estampando no rosto, entra em um armazém, aproxima-se do proprietário – conhecido por seu jeito grosseiro - e pede que lhe venda fiado alguns mantimentos.
 Ela explica que o marido está muito doente e não pode trabalhar e que tem sete filhos para alimentar. O comerciante, com ar de desdém, pede que se retire.
            No entanto, a necessidade da família fala mais alto, e ela implora:
            - Por favor, senhor, juro que lhe pago quando tiver dinheiro!
            Insensível, o homem responde que ali ela não tem crédito.
            Em pé, no balcão ao lado, um freguês, que havia ouvido a conversa, aproxima-se do dono e pede que, por sua conta, dê a ela tudo de que precisa.
            Meio relutante, o comerciante pergunta à mulher:
            - Você tem uma lista de mantimentos?
            - Sim, ela responde.
            - Muito bem, coloque-a na balança e o quanto ela pesar, você receberá em alimentos!
            Humilhada, hesita por uns instantes e, com a cabeça curvada, retira da bolsa um pedaço de papel, escreve alguma coisa e o deposita suavemente na balança. Os três ficam admirados quando o prato que continha o papel desce ao máximo e assim permanece.
            Pasmo com o marcador, o dono do armazém vira-se lentamente para o freguês e comenta, contrariado:
            -Não posso acreditar!
            O freguês sorri e o homem começa a colocar os mantimentos no outro prato. Como a balança não se equilibra, ele continua colocando mantimentos até não caber mais nada. Então, fica ali parado olhando para o equipamento, tentando entender o que teria acontecido...
            Finalmente, ele pega o papel e fica ainda mais espantado ao constatar que, em vez da lista, havia apenas uma oração: “Meu Senhor, Tu conheces todas as minhas necessidades e eu as coloco em Tuas mãos”.
            O homem entrega a mercadoria no mais completo silêncio. A mulher agradece e sai.

Autoria desconhecida.

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...