quarta-feira, 8 de agosto de 2012

DEUS É NOSSO REFÚGIO, FORTALEZA E SOCORRO

Sl 46.1
Você certamente já ouviu falar no “Fort Knox”, o depósito de ouro dos Estados Unidos, localizado em Kentucky. Em 2006, a quantidade total de barras de ouro guardadas em Fort Knox pesava 4.570 toneladas, ou cerca de US$ 170 bilhões em barras de ouro.

Do lado de fora o Forte Knox é uma fortaleza impressionante. O cofre possui uma porta à prova de explosão de 22 toneladas. Além disso, são necessários dez funcionários diferentes para abrir a porta. O governo dos EUA tem plena confiança de que todo o ouro em Fort Knox está seguro. O depósito de ouro dos Estados Unidos é considerado o “banco” mais inexpugnável do mundo, pois Jamais foi assaltado.
Hoje nós vamos pensar em uma fortaleza que é mais segura que o Fort Knox, o Salmo 46, declara que o Eterno, o Todo-Poderoso, o Deus sempre vitorioso é a nossa fortaleza.

OBJETIVO
Levar uma palavra de encorajamento em meio às lutas enfrentadas e confiança unicamente em Deus diante de quaisquer circunstâncias.

IDÉIA CENTRAL DO TEXTO
A grande ênfase deste salmo é sobre a presença de Deus com o seu povo e sobre como faz uma grande diferença confiar nele em meio às dificuldades da vida.

O salmo concentra-se no Senhor e em quem ele é para o seu povo. Por isso o salmista faz questão de reafirmar duas vezes (VS.7, 11) a afirmação do versículo: “O Senhor é o nosso refúgio”.

Há um consenso entre os estudiosos que este Salmo serviu de inspiração para o hino “Castelo forte é nosso Deus” composto por Martinho Lutero.

INTRODUÇÃO
Há momentos na vida de um servo de Deus em que ele se sente profundamente desamparado e sem saída diante das circunstancias. Parece que esses momentos surgem como parte de uma estranha e dolorosa didática de Deus, para nos ensinar algo proveitoso.

O que fazer nesses momentos? Como compreender o que Deus deseja e quer que façamos? Felizmente, o Senhor nos deixou a sua Palavra. Nela encontramos tudo o que é necessário para prosseguir a jornada.  Há momentos que Deus requer de nós passos ousados de fé, ao ponto de dar ordens aos montes para que se lancem ao mar ou mesmo andar sobre as ondas. Já em outras ocasiões ele deseja que nos aquietemos e esperemos o seu agir.

A EXPERIÊNCIA DO SALMISTA NOS ENSINA QUE EM MEIO À TRIBULAÇÃO NÃO PODEMOS PERDER DE VISTA TRÊS VERDADES:
1.  Deus é o nosso refúgio – VS. 1-3
Refúgio, no v.1, significa “um abrigo, uma rocha de refúgio, esconderijo, enquanto essa palavra nos vs.7 e 11 quer dizer “um baluarte, uma torre alta, uma fortaleza”.
·       Cada vez que lemos os relatos bíblicos, especialmente o que nos foi deixado pelos salmistas, percebemos que não se trata de teoria apenas, mas de algo vivido, experimentado.
·       Nos versículos 2, 3 o salmista parece que faz questão de maximizar os efeitos da tormenta. Na verdade, ele quer dizer aqui que por pior que seja a dificuldade o Senhor é o EMANUEL, o Deus conosco. O Senhor é o socorro presente na tribulação.
·       Podemos nos esconder nesse abrigo até que passem as calamidades ver Sl. 57.1; sim, porque elas passam, felizmente!

2.  Deus é a nossa fortaleza  VS.1:
Fortaleza é um substantivo feminino que quer dizer solidez, segurança, castelo.
·       Sal. 37:39 Mas a salvação dos justos vem do Senhor; ele é a sua fortaleza no tempo da angústia. 

3.  Deus é nosso socorro “amparo, auxilio” VS. 1:
·       Em Deus temos todo amparo e auxilio concernente a esta vida, Deus sempre veio em socorro de seu povo.
·       Ele não é apenas nosso, Ele é o refúgio, e é de fácil acesso, de forma que seu poder e socorro estão sempre a nossa disposição. “Porque naquilo que ele mesmo, sendo tentado, padeceu, pode socorrer aos que são tentados” Hb 2.18 .


CONCLUSÃO
O que aprendemos aqui?
1.  Já passamos e ainda passaremos por muitas lutas, mas somos fadados à vitória, pois o Senhor é o nosso refúgio e fortaleza.
2.  A alegria do Senhor é a nossa força, na sua presença há plenitude de alegria e delicias perpetuamente. Ele nos abastece de força e equilíbrio para enfrentar as dificuldades da vida.
3.  Ele será glorificado em nossas vitórias. Já somos mais que vencedores!
4.  Precisamos apenas aprender a nos aquietar em sua presença e esperar em sua benignidade!

Durante um terremoto, há alguns anos, os habitantes de uma pequena aldeia ficaram alarmados com o tremor, mas também ficaram alarmados com a tranqüilidade e a alegria aparente de uma mulher idosa que todos conheciam. Alguém perguntou a ela: “A senhora não tem medo?” “Não!”, ela respondeu: “Eu me alegro em saber que tenho um Deus que pode agitar o mundo”.

Fonte:
http://ipbtabuazeiro.blogspot.com.br, Rev. Jocarli A. G. Junior
Biblia de Ajudas Adicionais, Editora Alfalit.

Robson G. Santos

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...