segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Dicas de Filmes - Filmes para serem trabalhados com alunos em sala de aula.


NENHUM MOTIVO EXPLICA A GUERRA.
A história do grupo AfroReggae e todo o contexto em que foi criado, contada da melhor forma possível: com declarações de seus integrantes e das pessoas ligadas ao projeto desenvolvido na favela carioca de Vigário Geral. A direção de Cacá Diegues e Rafael Dragaud mescla o panorama desolador em que aqueles jovens viviam com uma nova esperança surgida em iniciativas culturais. O filme conta com episódios agressivos, que povoaram a infância dos entrevistados, como brigas entre favelas, arrastões e o tráfico de drogas. O Grupo Cultural AfroReggae nasceu a partir de oficinas musicais dadas no início dos anos 90, quando Vigário Geral estava entre os locais mais violentos do Brasil, e logo se tornou referência em projeto cultural voltado aos jovens carentes do país.
“Nenhum Motivo Explica a Guerra” (que leva o nome do segundo disco lançado pelo grupo) foi exibido em alguns cinemas durante o Festival do Rio e já pode ser encontrado em lojas especializadas. Além do filme, o DVD conta com uma apresentação ao vivo do grupo, com a participação de ilustres convidados como Caetano Veloso, Jorge Mautner, O Rappa e Cidade Negra, entre outros.
_________________________________________________________________________________________________________________________________
Filmes maravilhosso para trabalhar
inclusão, valores, comportamento etc.

MEU NOME É RÁDIO.       

Filme: Meu Nome é Rádio   ( Radio, EUA, 2003)
Um técnico de futebol americano faz amizade com um estudante de colegial que tem sintomas do autismo. Ninguém sabia o nome dele, pois ele não falava e só perambulava em volta do campo de treinamento.  Pelo fato dele gostar de rádios, passou a se chamá-lo de Rádio. assista o trailer:
 _________________________________________________________________________________________________________________________________

 Furacão Camille (imagem não disponivel)

Cries Of Silence 

Após a passagem de um furacão por ilha, a Dra. Walsh encontra a jovem Camille, inconsciente, na praia. Aos poucos, ela descobre que a moça é daquele lugar, embora todos digam que não a...
GêneroDrama
DireçãoAvery Crounse
ElencoEd NelsonEllen CrawfordErin BuchananGuy BoydKathleen YorkKaren BlackMichael GenoveseDevere Jehl
Ano de Produção1995
OrigemEUA
_________________________________________________________________________________________________________________________________
 

Pro dia nascer feliz: uma lente sobre a educação

Categoria: Cultura
“Pro dia nascer feliz” tem o mérito de abordar o tema da educação sob forma documental. O filme desmascara o shopping-escola mostrado na TV e mostra o abismo que existe entre as escolas de elite e as escolas públicas. Por Ronan

Junto com o crédito imobiliário, o cinema nacional também é um setor quase totalmente financiado por recursos públicos. Há ainda a semelhança de retirar recursos de todos e atender mais especificamente a classe média. O cinema nacional tem uma enorme dívida com a população brasileira. Apesar do bom exemplo de alguns filmes, como Cronicamente Inviável (2000), Central do Brasil (1998), Tropa de Elite (2007), O Prisioneiro da Grade de Ferro (2003), Notícias de uma Guerra Particular (1999) e Braços Cruzados, Máquinas Paradas (1978), há muito a ser feito.
_________________________________________________________________________________________________________________________________

ESCRITORES DA LIBERDADE

O filme "Escritores da Liberdade"(2007) aborda, de uma forma comovente e instigante, o desafio da educação em um contexto social problemático e violento. Tal filme se inicia com uma jovem professora, Erin, que entra como novata em uma instituição de "ensino médio", a fim de lecionar Língua Inglesa e Literatura para uma turma de adolescentes considerados "turbulentos", inclusive envolvidos com gangues.
_________________________________________________________________________________________________________________________________

ILHA DAS FLORES

O documentário Ilha das Flores , de Jorge Furtado produzido em 1989, é de uma grandeza extraordinário no gênero e mostra a banalidade com o ser humano, esse como animal racional. Mostra uma demonstração da mecânica da sociedade capitalista. Acompanhando a trajetória de um simples tomate, desde a plantação até ser jogado fora, o filme mostra o processo de geração de riqueza e as desigualdades que surgem nesse processo. A triste condição de vida dos habitantes da Ilha das Flores deixa as pessoas perplexas. A idéia de o filme mostrar o absurdo desta condição. Seres humanos que são Menos valorizados que os porcos. Mulheres e crianças que em cinco minutos tiram seu alimento diário das sobras dos porcos.
Esta obra mostra a realidade (às vezes com caráter didático), e ao mesmo tempo, mostra o caminho que o tomate fez: plantado, colhido, vendido a um supermercado, comprado por uma dona-de-casa, rejeitado pela dona de casa, jogado no lixo, levado para a Ilha das Flores, rejeitado pelos porcos, e finalmente, encontrado por uma criança com fome(...)
________________________________________________________________________________________________________________________________

A Real Batalha em Seattle

 
O dia 19 de setembro marcou a pré-estréia do docudrama independente, há muito tempo esperado, A Batalha em Seattle, um filme escrito e dirigido por Stuart Townsend, e que tem no elenco Woody Harrelson, Charlize Theron, Ray Liotta, entre outro/as. O filme retrata os protestos épicos contra a Organização Mundial do Comércio em Seattle, no ano de 1999. A história ficcionalizada acompanha um eclético grupo de ambientalistas, anarquistas e curiosos numa das manifestações anti-globalização mais célebres dos últimos anos, que terminou num caos generalizado.
 
É sempre uma coisa estranha ver o evento que você tão bem conhece ser transformado em filme; a adaptação de amados livros para a tela grande sempre tem sido um encontro problemático entre formas diferentes de narrativas, mas quando a adaptação tem uma vida-real, e não uma literária, é difícil saber o que fazer disso tudo.

Nos últimos meses, um grupo de ativistas ligados às questões de justiça social, incluindo David Solnit, autor de um dos próximos livros da AK Press, A Batalha da História da Batalha de Seattle e um dos organizadores chave das manifestações que pararam a cidade de Seattle e fizeram os encontros da OMC fecharem há aproximadamente nove anos atrás, esteve trabalhando para assegurar que a real história sobre o que aconteceu nas ruas de Seattle em novembro de 1999 não fosse perdida na multidão, ou seja dragada pelas grandes indústrias cinematográficas em luzes brilhantes e produtoras-de-mitos.

Escute o David, juntamente com o diretor do filme Stuart Townsend, discutindo o filme e as respostas do/as ativistas no Democracy Now!: www.democracynow.org/2008/9/18/battle_in_seattle_with_a_list
_________________________________________________________________________________________________________________________________

A GUERRA DO FOGO

SINOPSE DO FILME A GUERRA DO FOGO

A Guerra do Fogo  conta a saga de uma tribo e seu lí­der, Naoh, que tenta recuperar o precioso fogo recém-descoberto e já roubado. Através dos pântanos e da neve, Naoh encontra três outras tribos, cada uma em um estágio diferente de evolução, caminhando para a atual civilização em que vivemos. Os sons e a linguagem embrionária do filme são criações do escritor Anthony Burgess, o mesmo de Laranja Mecânica. Mistura de ficção cientí­fica e aventura, o filme é uma perfeita reconstituição da pré-história, tendo como eixo a descoberta do fogo. Fantástico e visionário, o filme é uma aula de história e cinema.

Diretor: Jean-jacques Annaud
Elenco: Rae Dawn, Ron Perlman, Everett Mcgill 
Fonte:www.submarino.com.br
 ________________________________________________________________________________________________________________________________

Sinopse

Quando nasceu, Raun era um saudável e feliz bebê. Com o passar dos meses, seus pais começam a observar que há alguma coisa estranha com ele, sempre com um ar ausente. Um dia vem a confirmação do que suspeitavam... Raun era autista. Decidem então penetrar no mundo da criança, acreditando que somente o milagre do amor poderá salvá-lo.


Leia mais: http://pedagogiadacultura.webnode.com.br/dicas-de-filmes-/

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...