terça-feira, 20 de novembro de 2012

Dicas / Dinâmicas: Lição 08: Naum – O Limite da Tolerância Divina


Jovens e Adultos: Os Doze Profetas Menores
Professoras e professores, para esta lição, apresento as seguintes sugestões:

- Iniciem a aula, falando: A aula de hoje será sobre o livro de profeta Naum, o sétimo de uma série de 12 livros que compõem os Profetas Menores.  A lição tem como título “Naum – O Limite da Tolerância Divina”.
Ops! Não está faltando alguma coisa para iniciar a aula?

Costumeiramente e repetidamente coloco aquela parte(que vocês já conhecem) que deve acontecer antes de começar  o estudo da lição. Mas, pode ser que alguém não se lembre e haja algum visitante novato neste blog, então vou expor novamente o que vocês devem fazer para iniciar uma aula:

“ Iniciem a aula, cumprimentando os alunos, perguntem como passaram a semana. Escutem atentamente as falas dos alunos e observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração. Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.
Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email.
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.
Compreendem a importância desse ato?
Vocês realmente estão fazendo isto?”

- Agora, vocês iniciam o estudo da lição, falando: A aula de hoje será sobre o livro de profeta Naum, o sétimo de uma série de 12 livros que compõem os Profetas Menores.  A lição tem como título “Naum – O Limite da Tolerância Divina”.

 - De forma participativa, busquem estabelecer um significado para as palavras “Tolerância”, “Vindicação” e para as expressões “Atributos divinos” e  “Juízo Divino”.

- Trabalhem o conteúdo proposto na lição de forma objetiva, sem suprimir partes importantes.
Leiam a lição pelo menos 02 vezes, anotem os pontos mais relevantes. Pesquisem sobre este tema em livros e sites confiáveis. Não percam o foco do tema da aula, daí a importância de levantar pontos principais. Preparem-se para ministrar a aula! Leiam o texto “Planejamento de Aula”(postado abaixo).

- Como trabalhar o tema:
1 – Contexto histórico da época do profeta Naum
2 – Partes do livro e suas características(uso frequente de metáforas)
3 – Mensagem principal do livro
Nesta parte, façam uma relação entre a situação dos ninivitas da época dos profetas Jonas e Naum.
Se possível apresentem algumas imagens das ruínas da cidade de Nínive(norte do Iraque). Esta foto é da porta de Nínive.


4 – O conteúdo da lição deve ser forma trabalhado, buscando o envolvimento do aluno com a aula e contextualizando o tema com a vida do seu aluno. Dessa, forma aprendizagem será mais significativa.

- Utilizem o texto "O Bom e o Mau".

- Para concluir, utilizem a dinâmica “Tolerância Zero”.

Tenham uma excelente e produtiva aula!

Os professores de Adolescentes, Juvenis e Discipulado podem encontrar subsídios pedagógicos para as lições no Blog Atitude de Aprendiz.

Leiam com atenção este texto sobre Planejamento de Aula!

Planejamento de Aula
            Fazer planejamento da aula não deve ser entendido como mera formalidade, mas como um instrumento de trabalho que vai  proporcionar uma melhor orientação e execução da aula.
            Ao preparar a aula, lembre-se de pedir ajuda ao Espírito Santo: “O Consolador vos ensinará...” Jo 14. 26.

         
   O Planejamento de Aula é composto por 5(cinco) partes:
1 – Objetivos: Representam aquilo que você deseja que seus alunos alcancem com a ministração do tema.
            A Lição Bíblica já contém os objetivos formados. Leia-os, observando de forma criteriosa a intenção contida neles. Você pode elaborar outros objetivos de acordo com a necessidade de sua turma; tenha cuidado quanto à concretização de cada um deles durante a aula, para isso, utilize bem o tempo disponível.
2 – Conteúdo: É o assunto da lição.
            A Lição Bíblica apresenta o conteúdo, dividido em tópicos, facilitando o entendimento gradual do tema a ser estudado. Lembre-se que você pode e deve buscar outras fontes de consulta. Leia toda a lição pelo menos duas vezes, observe o que é mais importante na lição, para expor em primeiro lugar aquilo que é mais relevante.
3 – Metodologia: Refere-se à maneira como você vai compartilhar o assunto da lição com seus alunos.
            Oriento que você utilize a aula expositiva dialogada, associada a outros recursos de ensino que possibilitem a participação dos alunos e melhor aprendizagem do tema. Veja alguns exemplos: trabalho em grupo, dramatizações, projetos pedagógicos, dinâmicas, estudo de caso etc.
Faça aplicação do assunto estudado com a vida social e espiritual do aluno, quanto mais o ensino se aproxima da realidade, mais o aluno aprende.
4 – Recurso Didáticos: São instrumentos que facilitam o processo de ensino e  a aprendizagem.
            São vários os recursos didáticos. Veja alguns que podem ser utilizados na EBD: Cartazes, TV, DVD, filmes, documentários, CD-Som, música, Data-show, retroprojetor e outros que, mesmo não sendo tecnológicos, servem para potencializar a aprendizagem.
            É interessante que o professor saiba utilizar estes recursos. Se houver dificuldade, peça ajuda. O recurso serve para auxiliar e deve ser entendido como meio motivador da aprendizagem. Caso você considere que o recurso lhe atrapalha, é porque você não está sabendo ainda como usá-lo. Mas, não desista, procure aprender e buscar auxílio.
5 – Avaliação:
            Geralmente, quando se fala em avaliação é comum associá-la à prova, teste, atribuição de notas, mas avaliar vai muito mais além do que isto. A avaliação na EBD também tem sido alvo de opiniões controvertidas: na verdade, qual será a finalidade da avaliação na EBD?
 Mas, vejamos o que o professor pode realizar:
            . Durante a aula, o professor deve observar a expressão facial e corporal dos alunos, para identificar se estão entendendo o assunto.
. Também deve utilizar-se de perguntas sobre o assunto e expressões como: “Estão entendendo?” e “Alguma dúvida?”
. Pode ainda fazer avaliação escrita ao término do trimestre, com pontuação e premiação a seu critério.
. O professor deve também oportunizar espaço para o aluno realizar autoavaliação.
. O professor pode também fazer autoavaliação ou pedir para que outro colega ou mesmo a turma fale sobre seu desempenho durante a aula.
Elaborar um planejamento dá o norte de como seguir na execução da aula, dessa forma o professor vai ministrar a aula com mais segurança, pois não vai improvisar, utilizando bem o tempo, conhecendo o conteúdo e os objetivos que deseja atingir, utilizando métodos e recursos adequados ao tema e ao aluno, pois sabe o caminho a seguir.
Por Sulamita Macedo.
Material:
- 03 palavras digitadas: SENHOR, VINGANÇA e CONTRA
- 01 texto(veja abaixo no procedimento).

Procedimento:
- Dividam a turma em dois grupos.
- Entreguem para o grupo 01 a palavra VINGANÇA, para o grupo 02 a palavra CONTRA. Todos deverão saber quais as palavras do seu grupo como também do outro grupo.
- Falem: Será lido agora um texto e quando for lida a palavra que vocês receberam, o grupo deverá ficar em pé imediatamente e depois sentar-se. Quando for lida palavra SENHOR todos deverão ficar em pé(se sua classe não for dentro do templo, os alunos podem bater palmas ao invés de ficar em pé).

Texto para leitura: Naum 1. 2, 3 e 9
“O SENHOR é um Deus zeloso e que toma VINGANÇA; o SENHOR tomaVINGANÇA e é cheio de furor; o SENHOR toma VINGANÇA CONTRA os seus adversários e guarda a ira CONTRA seus inimigos.
SENHOR é tardio em irar-se, mas grande em força e ao culpado não tem por inocente; o SENHOR tem seu caminho na tormenta e na tempestade, e as nuvens são o pó dos seus pés.
Que pensais vós CONTRA SENHOR? Ele mesmo vos consumirá de todo; não se levantará por duas vezes a angústia”.

- Comecem a ler o texto e parem após a leitura do primeiro versículo e falem: acho que alguém não entendeu ou não teve atenção, foi só um ensaio. Mas, vamos recomeçar.
Então, reiniciem a leitura e observem o comportamento dos alunos com relação a tolerância ao colega que não está realizando a ação de forma rápida ou até mesmo porque não está atento ou não prestou atenção as orientações dadas no início da dinâmica. Não corrijam nenhuma atitude, mas continuem lendo o texto até o final.

- Agora, trabalhem com os alunos as seguintes ideias.
Estar pronto para praticar algo é necessário conhecer a orientação e obedecer.
Estar atento para ouvir se o comando é para você e para o grupo.
Ser tolerante com o colega que não apresentou a atenção aos comandos.
Até que ponto a tolerância pode continuar?
Há alguém que está cometendo erro de forma deliberada ou não, como proceder?
Há alguém que errou no início e depois desistiu?
Há alguém que, mesmo cometendo erros no início, depois procurou ter atenção as regras e obedeceu?


- Agora, façam relação dessas ideias com a situação dos ninivitas e também a nossa realidade hoje e depois falem sobre a misericórdia de Deus para conosco e que a porta da graça hoje está aberta, mas haverá um tempo que será fechada e será tarde demais para o arrependimento.

Ideia original desconhecida da utilização de texto, palavras-chave e movimentos para dinâmica.
Elaboração desta dinâmica por Sulamita Macedo.

Texto de Reflexão: O Bom e o Mau

            Nínive estava com problemas com Deus. Um grande problema! Apesar do bom trabalho do relutante profeta Jonas, Nínive voltou aos seus maus caminhos. Os ninivitas haviam oprimido a outros povos, adorado a ídolos e feito atos de crueldade.
            Deus viu esta maldade e, por meio das palavras do profeta Naum, anunciou a destruição vindoura de Nínive, usando palavras como ira evingança. Nínive estava prestes a enfrentar o julgamento.
            Por que o profeta de Deus iria falar às pessoas de Judá sobre isso? Como é que as palavras assustadoras de Naum poderiam ajudar aquelas pessoas?
            Vemos uma ajuda para responder a essas perguntas em Naum 1.7-8. A profecia da destruição daqueles que rejeitam a Deus está em forte contraste com a promessa de Deus àqueles “que confiam nEle”. Os piedosos, em vez de enfrentar o julgamento, seriam protegidos. Encontrariam um refúgio nEle.
            Deus não é partidário. Ele provê refúgio, ajuda e conforto para aqueles que confiam nEle e também envia julgamento contra aqueles que desobedecem aos Seus padrões.
            A mensagem para nós é a mesma que foi dada a Judá. Por meio da confiança e obediência, podemos desfrutar do conforto do refúgio de Deus – mesmo em tempos de dificuldades. JDB

Fonte: Nosso Pão Diário

Fonte: http://atitudedeaprendiz.blogspot.com.br/

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...