segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Procrastinação: Por que as Pessoas não Fazem o que Deveriam Fazer


Não costumo publicar matérias conforme abaixo, mas achei interessante para nossa reflexão: 
É muito comum ouvir que o Brasil é o país da última hora, que somos culturalmente procrastinadores, e por aí vai.
É importante salientar que todos somos procrastinadores, por exemplo, ao apertar o botão “soneca” do celular, quando deixamos aquele problema difícil para solucionar depois, quando largamos na prateleira aquele livro que compramos mas ainda não conseguimos ler, enfim, todo mundo em alguma escala deixa para depois algumas de suas tarefas.

Não há nada de errado em procrastinar de vez em quando, o problema é quando isso começa a ficar crônico e passamos a adiar coisas frequentemente que não poderiam ser adiadas.
Alguns estudos chegam a indicar que procrastinadores são indivíduos mais propensos a depressão. Como dito antes, procrastinar de vez em quando não mata ninguém, mas fazê-lo toda hora pode literalmente atrasar uma vida com resultados e equilíbrio.

Mas e porque as pessoas não fazem o que deveriam fazer?

Enumerei 5 fatores que podem nos ajudar a responder essa questão:

1 à FALTA DE TEMPO

          A desculpa número 1 para as pessoas não fazerem o que deve ser feito é sem dúvida aquela velha frase “não deu tempo”. Posso afirmar com base em minha experiência que, em muitos casos, o problema não é a falta de tempo, e sim o uso inadequado do tempo com coisas desnecessárias. Eu gosto de pensar de outra forma: quem quer faz, não arruma desculpa de tempo.

2 à FALTA DE ENERGIA

        Energia é o combustível da vida, aquilo que lhe dá a disposição para enfrentar os desafios e experiências que a vida reserva para você. A energia pessoal é gerada por diversos fatores que incluem alimentação, saúde, qualidade do sono, qualidade dos relacionamentos, fé, entre outras coisas. É um conjunto de fatores físicos, mentais, emocionais e espirituais. Sem energia você olha para suas tarefas, e até sabe o que fazer, mas não consegue a força de vontade e a disposição necessárias para sair do sofá e fazer a coisa acontecer.

3 à MEDOS

       Todos nós temos medo de alguma coisa, o problema é que, para muitas pessoas, em vez de ser um propulsor de uma necessidade de planejamento e preparação, se torna um paralisador.
Existem basicamente 3 tipos de medo que podem atrapalhar uma pessoa.

Medo do fracasso: as pessoas deixam de fazer determinada atividade porque tem medo de falhar, de ser julgadas, de não dar certo, o risco de terem algum tipo de prejuízo não lhes permite avançar e seu medo simplesmente bloqueia sua execução.

Medo do desconhecido: Medo daquilo que não sabemos, das possibilidades que nunca vivemos, basicamente continuar em nossa “zona de conforto”

Medo do sucesso: Isso mesmo, o medo do sucesso é o mais sutil, mas talvez o mais perturbador. Quando a pessoa vê que a atividade realizada deu certo, ela fica com medo desse sucesso, do trabalho extra que isso pode acarretar, das pessoas interesseiras que podem aparecer ou de qualquer outra coisa que possa vir a respeito de seu sucesso pessoal. Parece surpreendente, mas o medo de dar certo é mais comum do que agente imagina.

4 à AUTOSSABOTAGEM

      Pessoas que não acreditam em si próprias e assumem um papel de “vítima das circunstâncias” acabam inconscientemente sempre se colocando para baixo e puxam os freios da execução.
Será que você não está se autossabotando sem perceber? Será que não está deixando os pensamentos sabotadores destruírem toda a sua vontade de executar? Comece a escutas essas “vozes internas” para descobrir a resposta.

5 à PREGUIÇA

     O último dos fatores que gostaria de comentar é a óbvia e simples preguiça, esse mal que afeta nosso corpo quando apertamos o botão “soneca”  logo de manhã,
A preguiça é natural do ser humano, ela mina sua vontade, sua capacidade de agir, instiga seus medos, consome sua energia e ainda enche seu cérebro com besteiras. Por isso deixei ela por último, pois acredito que ela pode ser vista como catalisador dos outros fatores de procrastinação. Seria então correto dizer que a preguiça mata. Ela mata sua carreira, seus sonhos, suas tarefas importantes, sua saúde e etc.
    Uma frase que sempre me motivou a agir foi dita por Bill Gates ( se não me engano ) “Enquanto alguns estão tomando cerveja e comendo hambúrgueres, tem alguém diante do computador fazendo seu próximo milhão”  não tenho realmente certeza se é do Bill Gates, mas mesmo assim é muito inspiradora.

Entender os fatores que impedem suas ideias de saírem do lugar é muito importante para conseguir controlar a procrastinação. Pense nos fatores que afetam a execução de sua idéia, faça uma autoanálise sobre como eles se manifestam no momento em que você deixa as coisas para depois e questiona-se sobre o que pode fazer para mudar esse padrão. Talvez você se impressione com as respostas que o seu cérebro é capaz de lhe dar.

E é isso que ensinamos aqui na Índice Investimentos, maneiras para que você possa sair do lugar para algo melhor, e poder crescer não só financeiramente, como mentalmente e espiritualmente.
Teremos um evento no dia 20 de novembro intitulado “Não Procrastine o seu Sucesso, Como e Onde Investir em 2013”.

Interessados devem responder com Nome, Email e Telefone que entraremos em contato confirmando a presença.

Título    : NÃO PROCRASTINE SEU SUCESSO, COMO E ONDE INVESTIR EM 2013
Data     : 20 de novembro - Terça Feira
Horário: 19 horas até 21 horas
Local    : Rua 901, 400, sala 507 | Ed. Cataluña – Esquina com Av. do Estado.
Vagas   : 30
Entrada: Gratuita

Para se inscrever na palestra, envie:

NOME:
TELEFONE:
E-MAIL:

Inscreva-se JÁ! Vagas Limitadas.

Fonte: 

Matheus Pucci                                                                                          
Assessor de Investimentos

matheus.pucci@indiceinvestimentos.com

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...