’refresh’ content=’0;URL=http://www.google.com/’/> Dinâmica - Jovens e Adultos: Os Doze Profetas Menores Lição 12: Zacarias – O Reinado Messiânico | ESCOLA BÍBLICA

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Dinâmica - Jovens e Adultos: Os Doze Profetas Menores Lição 12: Zacarias – O Reinado Messiânico


Professoras e professores, para esta lição, apresento as seguintes sugestões:
- Iniciem a aula, cumprimentando os alunos, perguntem como passaram a semana. Escutem atentamente as falas dos alunos e observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração. Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.
Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email.
Compreendem a importância desse ato?
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.

- Iniciem o estudo da lição, falando: A aula de hoje será sobre o livro de profeta Zacarias, o décimo primeiro de uma série de 12 livros que compõem os Profetas Menores.  A lição tem como título “Zacarias – O Reinado Messiânico”.

- Como trabalhar o tema:
O conteúdo da lição deve ser trabalhado, buscando o envolvimento do aluno com a aula e contextualizando o tema com a vida do seu aluno. Dessa, forma aprendizagem será mais significativa.

1 – Contexto histórico da época do profeta Zacarias
Profetizou no segundo ano do Rei Dário da Pérsia em 520 a. C.
Situação do povo de Judá: indiferença religiosa e secularismo em primeiro lugar.

2 – Quem era Zacarias
Filho de Baraquias, neto de Ido, oriundo de família sacerdotal

3 – Partes do livro e suas características
Parte I: Histórica – Reconstrução do Templo
Parte II: Apocalíptica – Vinda do Messias e glória do reino

4 – Mensagem principal do livro - Vinda do Messias

5 - Sugiro a leitura do Texto “O Presente da Obediência”, quando vocês refletirem sobre realizar algo para Deus não por mera formalidade ou cumprimento de ritual. Veja isto em Zc 7. 5 e 6 e contextualize para os dias de hoje.

6 - Após trabalhar o que trata Zc 2. 4 e 5(ausência de muro ao redor da cidade e a presença da glória de Deus como um muro de fogo), indico a dinâmica“Proteção 24 horas”, que contextualizará este tema com as nossas vidas.

7 - Quanto ao estudo do tema do Reino Messiânico ou Milênio, vejam algumas sugestões:
- Falem que como o próprio nome sugere, será um período de 1000 anos, sendo a paz a principal característica desta época.
- Reflitam sobre os acontecimentos que estamos vivenciando – o mundo sem paz e amor.
- Depois, perguntem: O que vocês acham que pode acontecer em um período de Paz?
Registrem as respostas dos alunos no quadro ou cartolina.
- Em seguida, trabalhem o que a Bíblia afirma sobre os fatos que acontecerão no Milênio, apresentando as referências bíblicas.
Agora retomem as respostas dos alunos, lendo-as e a analisando-as no contexto do período milenial.
- Diante do exposto, certamente os alunos vão ficar curiosos para saberquando e onde e por que acontecerá este período de tanta paz e aindaquem participará e o que farão no Milênio. Então falem sobre estes pontos de forma objetiva.

8 – Para concluir, façam o fechamento da aula, realizando um pequeno resumo do que foi estudado nesta lição.

Tenham uma excelente e produtiva aula!

Vocês observaram a quantidade de elementos visuais contidos nas visões de Zacarias? Vejam:
Visão 1 – cavalos
Visão 2 – 04 chifres e 04 ferreiros
Visão 3 – cordel de medir
Visão 4 – vestes sujas e limpas, pedra e 07 olhos
Visão 5 – castiçal de ouro e 07 lâmpadas, 01 vaso de azeite, 02 ramos de oliveira, prumo
Visão 6  – rolo voante
Visão 7 – Efa(cesta de medir), duas mulheres, tampa de chumbo, asas como de cegonha.
Visão 8 – 04 carros e cavalos

Vocês conhecem a importância dos elementos visuais numa aula? Não! Já conhece? Quer saber? Então leiam o Texto Pedagógico “A utilização de Recursos Visuais na EBD”, postado abaixo.

Texto Pedagógico: A utilização de Recursos Visuais na EBD

            A todo o momento recebemos estímulos visuais e também auditivos que objetivam chamar nossa atenção, para determinados fins.
          Na Educação Cristã, os recursos visuais são também fonte de motivação para o ensino, tanto para crianças como para adultos.
         Mas, o que são recursos visuais? Entende-se que são imagens que facilitam a aprendizagem, que podem ser simples ou mesmo sofisticadas, tecnológicas ou não, por exemplo: gravuras, objetos, mapas, cartazes, slides, filmes  etc.
            Vejamos, então algumas vantagens de sua utilização:
            - Desperta a atenção
            - Estimula o interesse e a percepção
            - Torna a aprendizagem mais rápida
            - Aumenta a retenção da aprendizagem
            - Motiva a apresentação e o aluno
            - Torna a aula mais atrativa
          Sabendo dessas vantagens, o professor deve utilizar, sempre que possível, os recurso visuais, nas aulas da EBD, agregando também outras formas de facilitação da aprendizagem, conforme sua criatividade e condições.
           Há uma pesquisa, muito difundida no meio educacional, que aponta o percentual de retenção da aprendizagem de acordo os sentidos envolvidos no ensino:
           O aluno aprende:
20% do que ouve
30% do que vê
50% do que vê e ouve
70% do que ouve, vê e fala
90% do que ouve, vê, fala e faz
         Observem que quando apenas ouvimos durante a aula, retemos apenas 20% do que foi falado. Mas, o percentual aumenta para 50% quando, além da fala, há elementos visuais. E vai aumentando quando participamos, refletimos e praticamos. Então, quanto mais sentidos envolvidos na aprendizagem mais eficaz ela será!
        Então, professor, além de sua fala, agregue outros recursos ao ensino, buscando a participação do aluno para que haja uma quebra da passividade do ouvinte durante a exposição do tema, tornando-o sujeito ativo do seu conhecimento. Com isto haverá uma mudança de paradigma da aula da EBD – aquela que comumente vemos: o professor falando e os alunos escutando... Para que na verdade isto aconteça é imprescindível uma tomada de consciência do professor como agente facilitador da aprendizagem.

        “Mas o que foi semeado em boa terra é o que ouve, compreende a palavra e dá fruto, e um produz cem, outro sessenta e outro trinta.” Mt 13.23

Por Sulamita Macedo.

Dinâmica: Proteção 24 horas

Objetivo: Refletir sobre a proteção humana e a segurança que somente encontramos em Deus.

Material:
Figuras de fortalezas e torres(faróis).

Procedimento:
- Após trabalhar o que trata Zc 2. 4 e 5(ausência de muro ao redor da cidade e a glória de Deus como um muro de fogo) falem que historicamente  as cidades tinham muros que serviam de proteção para o povo contra os ataques dos inimigos.
- Falem para os alunos sobre o cuidado que temos com a proteção tanto pessoal como do patrimônio que temos. Acrescentem também a falta de segurança que vivenciamos atualmente com o aumento da violência social.
- Depois, perguntem: O que nos protege da insegurança que vivenciamos?
Aguardem as respostas. Certamente, alguns confirmarão que somente possuem a proteção divina, outros, além desta, vão falar de segurança eletrônica e/ou armada, atenção ao que acontece ao redor, etc
- Apresentem algumas figuras de fortalezas e torres que sua cidade possui ou mesmo de outros lugares.
Falem sobre a construção de fortalezas em localização estratégica nas cidades litorâneas que serviram para promover segurança. Além disso, falem sobre as torres que possuem faróis que serviam e servem até hoje para orientar a navegação à noite, promovendo também segurança para os navegantes.
- Agora, leiam:
 Pv 18.10 “Torre forte é o nome do Senhor, para ela corre o justo e está seguro”.
Sl 46.1 “Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia”
Perguntem: Quem é a nossa fortaleza? E torre forte?
Espera-se que os alunos tenham observado o que dizem os versículos e falem que é Deus e  o nome do Senhor!
- Falem: Temos uma torre forte na qual podemos nos refugiar, nos orientar através de Sua palavra que é luz para nosso caminho.
- Depois, perguntem se há algum aluno que está se sentindo inseguro, precisando se sentir amparado.
Certamente, haverá.
Então, peçam para que a turma faça um círculo ao redor do(s) colega(s). Orientem para que os alunos deixem o círculo bem fechado, simbolizando uma fortaleza, para que   se sintam fortalecidos pelo cuidado e proteção dos colegas.
Depois, façam uma oração pelos que estão dentro do círculo, para que sintam segurança e proteção 24 horas da torre forte e da fortaleza que é Deus.
- Para concluir, leiam conjuntamente:
 Pv 18.10 “Torre forte é o nome do Senhor, para ela corre o justo e está seguro”.
Sl 46.1 “Deus é o nosso refúgio e fortaleza , socorro bem presente  na angústia”.

Por Sulamita Macedo.
  

Texto de Reflexão: O Presente da Obediência

            Esta é novamente a época do ano quando as pessoas pensam mais a respeito de Deus e boa vontade do que qualquer outra época do ano. Parece que quando mais nos aproximamos do Natal, tanto mais percebemos que as pessoas mostram disposição em expressar interesse em coisas religiosas. Ambas as coisas aumentam, a participação nos cultos e as atividades da igreja.
        Será que este aumento de atividades religiosas honra ao Senhor? Devemos ser cautelosos de ver que o que acontece não é o que aconteceu às pessoas dos dias de Zacarias. Embora elas estivessem envolvidas em atividades religiosas, elas pretendiam agradar somente a si mesmas. Um elemento vital estava faltando – a obediência a Deus.


       Em lugar dos seus rituais vazios, Deus queria que eles demonstrassem a sua obediência a Ele, ao:
            1 – exercitar a verdadeira justiça.
            2 – mostrar piedade e misericórdia.
            3 – recusar-se a oprimir as viúvas, órfãos, estrangeiros e pobres.
            4 – não intentar em seu coração o mal contra o seu irmão (Zc 7. 9 e 10).
            A melhor maneira de honrar a Deus, durante esta época especial, é avaliar a nossa própria devoção a Ele, à luz destes quatro mandamentos para o povo de Deus. O nosso Senhor não quer atividades religiosas voltadas para nós mesmos. Ele quer o presente da obediência, expresso em atos de bondade e de ajuda para com aqueles que são menos afortunados do que nós.  Dave Branon

Fonte: Nosso Pão Diário( 15.12.2003).

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...