quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

“VIVER DEBAIXO DA LEI OU DEBAIXO DA GRAÇA” (Rm Caps. 6 e 7)


"A graça divina, eis o grande elemento do poder salvador; sem ela, todo o esforço humano é inútil." – CPPE, pág. 487.

Qual é a obrigação moral para quem está debaixo da Graça? Quem exige mais a Lei ou a Graça? A graça de Deus alcançou os homens no Antigo Testamento? Qual é à força do pecado nestas tuas vertentes?

Onde abundou o pecado (transgressão da lei divina) superabundou à graça, continuaremos no pecado? De modo nenhum responde Paulo, o apóstolo dos gentios (Rm 6.1,2).
Na Bíblia, a palavra lei é empregada com múltiplos significados.
a)     Designa o Pentateuco. Luc. 24:44.
b)    A lei dada a Moisés no Monte Sinai. Rom. 5.13; Gl. 3.17,19.
c)     É empregada no sentido de expressão da vontade de Deus e do Seu caráter justo e santo. Rom. 3:20; 7:12; I Tim. 1:8; Tiago 1:25.

Ao se batizar o homem morre para o pecado e a lei, demonstrando ao mundo publicamente que agora é nova criatura, ressuscitado para viver para Deus e o pecado não tem mais domínio (Rm 6.3-14; Gl 2.19-21; 2 Co 5.17). Este texto reforçar o batismo bíblico que é por imersão (Cl 2.12).
O fato de estar debaixo da graça permite pecar? Não. Somos servos de Deus ou escravos do pecado, o que domina é o senhor. Para cada escolha há uma recompensa á vida eterna ou á morte (Rm 6.15-23; 1 Jo 1.8-2.1-4; 3.9).
A seguinte declaração de Santo Agostinho é oportuna: "Pela lei tememos a Deus, pela graça confiamos nele."
Ao aceitar Jesus Cristo, morre-se para o pecado e a lei. Graça além de significar o favor imerecido de Deus, significa o operar de Deus na vida do crente dando lhe condições para servir a Deus (Rm 7.1-4). Aqui também é reforçado o casamento instituído por Deus que é pra vida toda enquanto o cônjuge viver (Mt 19.3-6).

Nos dias de Paulo havia três erros concernentes à lei e à graça, erros esses que têm perdurado até os nossos dias. Esses erros são:

1º) O Legalismo – É o ensino que somos salvos pelas obras, observando cerimônias e preceitos da lei. O livro de Romanos refuta esse erro.

2º) O Antinomianismo. Ensina que se somos salvos pela graça, não faz diferença alguma como vivemos e nos conduzimos.

A epístola de Tiago é uma resposta a este erro doutrinário.

3º) O galacianismo. É o ensino que somos salvos pela graça, mas, após isto, somos guardados pela lei. Em outras palavras: Somos salvos pela fé e obras. Paulo guiado pelo Espírito Santo escreveu a carta aos Gálatas combatendo esta heresia. Ver Novo Testamento Interpretado, de Russel Norman Champlin, 4º vol. pág. 435.

A lei revelou o pecado, a carne (natureza pecaminosa) que luta contra as coisas de Deus, a lei é boa, mas a lei serviu de aio (condutor) até o surgimento da graça, portanto, agora é a período da graça (Rm 7.5-14).

"Se procurarmos ser justificados como crentes pela obediência a qualquer lei, negamos o poder de Cristo em nossa vida.” Isto é o que Paulo afirma em Gál. 5:1-5.

A conversão cristã não erradica a natureza pecaminosa (á carne), por isso existe uma batalha continua dentro do corpo, isto mostra que mesmo sendo liberto do poder do pecado, á dependência constante de Jesus é relevante para vencer o pecado até chegar o dia do arrebatamento da igreja (Rm 7.15-25; Gl 5.16-18; 1 Co 15.51-54).

A lei foi dada por intermédio de Moisés; a graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo. Jo 1.17

Graças a Deus por Jesus Cristo nosso Senhor que nos liberta do poder do pecado e da morte, vivamos doravante em novidade de vida e debaixo da sua graça, então alcançaremos o céu, aleluias!!

Por Prof. Robson Santos

Fonte:
Bíblia com ajudas adicionais – ALFALIT.
Livros Teológicos da EETAD
http://pastordbarbosa.blogspot.com.br

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...