terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Dinâmica / Subsídios - Lição 05: Um Homem de Deus em Depressão


Professoras e professores, para esta lição, apresento as seguintes sugestões:
- Para iniciar a aula, destinem pelo menos 05 minutos para manter um contato com os alunos, antes de introduzir o tema da aula. Para isso, vocês devem perguntar como eles passaram a semana; observem atentamente o que eles estão falando, pois vocês podem detectar se há alguém precisando de oração, de uma conversa etc. Apresentem os visitantes.
Vejam também qual o melhor horário para vocês apresentarem os alunos aniversariantes da semana, se houver.
Com esta atitude, somada aquela do início da aula, vocês estão formando vínculos afetivos com os alunos.
- Apresentem o título da lição: Um Homem de Deus em Depressão.

- Perguntem: Crente pode ter depressão?
Aguardem as respostas.
Certamente, haverá respostas positivas e negativas, chegando até a afirmações como: o crente que tem depressão não tem fé, está em pecado, deu lugar ao diabo etc.
- Então, apresentem exemplos de personagens bíblicos que passaram por este problema.
- Depois, utilizem a dinâmica “Foi a Gota D’água!”, que proporcionará momento de estudo sobre o tema da depressão na vida de Elias.
- Trabalhem outros pontos levantados na lição, além dos já abordados na dinâmica, sempre de forma participativa.
- Para concluir, leiam o texto “Um Bom Dia para Morrer?”
Tenham uma excelente e produtiva aula!

 Texto Pedagógico: A utilização de Recursos Visuais na EBD
            A todo o momento recebemos estímulos visuais e também auditivos que objetivam chamar nossa atenção, para determinados fins.
            Na Educação Cristã, os recursos visuais são também fonte de motivação para o ensino, tanto para crianças como para adultos.
            Mas, o que são recursos visuais? Entende-se que são imagens que facilitam a aprendizagem, que podem ser simples ou mesmo sofisticadas, tecnológicas ou não, por exemplo: gravuras, objetos, mapas, cartazes, slides, filmes  etc.
            Vejamos, então algumas vantagens de sua utilização:
            - Desperta a atenção
            - Estimula o interesse e a percepção
            - Torna a aprendizagem mais rápida
            - Aumenta a retenção da aprendizagem
            - Motiva a apresentação e o aluno
            - Torna a aula mais atrativa
            Sabendo dessas vantagens, o professor deve utilizar, sempre que possível, os recurso visuais, nas aulas da EBD, agregando também outras formas de facilitação da aprendizagem, conforme sua criatividade e condições.
            Há uma pesquisa, muito difundida no meio educacional, que aponta o percentual de retenção da aprendizagem de acordo os sentidos envolvidos no ensino:
            O aluno aprende:
20% do que ouve
30% do que vê
50% do que vê e ouve
70% do que ouve, vê e fala
90% do que ouve, vê, fala e faz
            Observem que quando apenas ouvimos durante a aula, retemos apenas 20% do que foi falado. Mas, o percentual aumenta para 50% quando, além da fala, há elementos visuais. E vai aumentando quando participamos, refletimos e praticamos. Então, quanto mais sentidos envolvidos na aprendizagem mais eficaz ela será!
            Então, professor, além de sua fala, agregue outros recursos ao ensino, buscando a participação do aluno para que haja uma quebra da passividade do ouvinte durante a exposição do tema, tornando-o sujeito ativo do seu conhecimento. Com isto haverá uma mudança de paradigma da aula da EBD – aquela que comumente vemos: o professor falando e os alunos escutando... Para que na verdade isto aconteça é imprescindível uma tomada de consciência do professor como agente facilitador da aprendizagem.
            “Mas o que foi semeado em boa terra é o que ouve, compreende a palavra e dá fruto, e um produz cem, outro sessenta e outro trinta.” Mt 13.23
Por Sulamita Macedo.
Dinâmica: Foi a Gota D’água!

Objetivo: Estudar sobre o tema da depressão na vida de Elias.
Material: 01 copo, água, 01 bandeja.
Procedimento:
- Escrevam no quadro a expressão “Foi a Gota D’água!”
- Perguntem: O que significa esta expressão?
Aguardem as respostas.
As respostas devem ser em torno de algo que faz com que alguém perca seu limite e paciência de suportar uma situação, então, há uma desestabilização emocional, havendo desencadeamento de atitudes variadas, inclusive depressão.
- Apresentem o copo com um pouco de água.
- Falem: Esta demonstração pode representar a nossa vida, nossa estabilidade emocional, psicológica etc.
- Coloquem mais água no copo e falem: Vão acontecendo situações que nos causam estresse e vão se avolumando. (coloquem mais água no copo, deixando muito cheio, quase transbordando).
- Falem: Mas, uma gota d’água pode fazer o copo transbordar.(agora, coloquem um pouco de água e copo transbordará, usem a bandeja para não cair água no chão).
- Falem: Assim também aconteceu com Elias: Uma palavra desencadeou uma depressão. A palavra de Jezabel foi a gota d’água.
Leiam: I Rs 19.2
- Falem: Antes, porém, Elias estava passando por situações de estresse. Vejamos as causas da depressão de Elias:
Estressado por causa do povo: Adoração a Baal, desprezando o Deus verdadeiro.
Pressão: confronto com o poder instituído(rei Acabe, Jezabel e profetas de Baal)
Indecisão do povo
Exaustão mental
Enfraquecimento
- Agora, vejamos os sinais de depressão em Elias: I Rs 19. 4 e 5a
Isolamento: “E ele se foi ao deserto, caminho de um dia”.
Desejo de morrer: “pediu em seu ânimo a morte”.
Perda de ânimo e dormir fora de hora: “E deitou-se e dormiu..” “E tornou a deitar-se...”
Auto depreciação: “... não sou melhor que meus pais”
- E, quanto ao tratamento que Elias recebeu de Deus? I Rs 19. 5b a 11.
Atitude, comida e água: “Levanta-te e come”.
Dorme: “...e tornou a deitar-se”
Injeção de ânimo: “... mui comprido será o caminho”
Falar para aliviar: “Que fazes aqui Elias? E ele disse”
Presença de Deus: “...um anjo o tocou e lhe disse”(duas vezes), o Senhor fala com
Elias.
- Para finalizar, falem que uma palavra pode derrubar ou levantar alguém. Estudamos que Elias por causa de uma palavra desencadeou um processo depressivo, mas a palavra trazida por Deus para Elias levantou seu ânimo, trazendo esperança para aquele profeta, da mesma forma o salmista  em seu estado de abatimento, afirma esperar em Deus. Leiam Sl 42.11. Tenhamos, pois, cuidado com as palavras.
Por Sulamita Macedo.


            O desespero e a raiva juntos levaram à morte a um jovem na minha vizinhança. Alguém o havia espancado por algo que tinha tido. Para vingar-se, ele voltou com uma arma. Chamaram a polícia. Quando esta chegou, o jovem correu, atirando neles. Para proteger as outras pessoas, a polícia atirou nele. Ele perdeu a vida com 21 anos de idade. Mais tarde, disseram que havia falado para um membro da família, naquela manhã: “Hoje seria um bom dia para morrer”.
            Certo dia, o profeta Elias sentiu-se sem esperança e queria morrer. Ele acabara de experimentar uma grande vitória sobre os profetas de Baal, mas agora a sua vida estava ameaçada pela esposa do rei, Jezabel. Com medo, ele se refugiou no deserto(I Rs 19.04). Ali, ele orou, pedindo a morte: “Já tive o bastante, Senhor. Tira a minha vida”.
            Nós podemos pensar que Elias estava exagerando, mas os sentimentos de desespero são reais. Ele se dirigiu sabiamente à verdadeira fonte de ajuda – ele orou a Deus. O Senhor sabia que Elias precisava de novas forças e por isso Ele supriu as suas necessidades(v. 5 – 7). Ele mesmo se revelou a Elias e renovou o sentimento de propósito da sua vida, incumbindo-o de uma determinada tarefa(v. 15-17). Deus lhe deu esperança, ao lembrá-lo de que não estava sozinho(v. 18).
            Olhe para Deus. Ele é a sua fonte de esperança. AMC
Fonte: Nosso Pão Diário(19.10.2004)

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...