terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Dinâmica e Subsídios - Jovens e Adultos – Elias e Eliseu: Um Ministério de Poder para toda a Igreja - Lição 06: A Viúva de Sarepta

Professoras e professores, para esta lição, apresento as seguintes sugestões:

- Para iniciar a aula, destinem pelo menos 05 minutos para manter um contato com os alunos, antes de introduzir o tema da aula. Para isso, vocês devem perguntar como eles passaram a semana; observem atentamente o que eles estão falando, pois vocês podem detectar se há alguém precisando de oração, de uma conversa etc. Apresentem os visitantes.
Vejam também qual o melhor horário para vocês apresentarem os alunos aniversariantes da semana, se houver.
Com esta atitude, somada aquela do início da aula, vocês estão formando vínculos afetivos com os alunos.
- Falem do tema da aula: A Viúva de Sarepta.
- Apresentem um mapa, como este abaixo, e mostrem onde estava Elias e também a cidade de Sarepta, local indicado por Deus para ele ir e onde seria sustentado por uma viúva.


- Trabalhem o tema da aula, através da dinâmica “Entre a cruz e a espada”.
- Sugiro a dinâmica “Até que a morte os separe...”(siga o link),  caso desejem trabalhar e refletir sobre os problemas da viuvez.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Leiam o texto abaixo, que trata da classe para pessoas da Terceira Idade:

Texto Pedagógico:
Classe para a Terceira Idade: Desafios e Possibilidades

“Existiu no templo de Herodes, rei já Judéia, um sacerdote chamado Zacarias... e cuja mulher... era Isabel. E eram ambos justos perante Deus, andando sem repreensão em todos os mandamentos e preceitos do Senhor... e ambos eram avançados em idade.” Lc 1. 5 -7

O Brasil foi considerado, até pouco tempo, um país de jovens, porém há aproximadamente três décadas vem emergindo um grupo social formado por pessoas idosas, tendo em vista à melhor qualidade de vida e em conseqüência a maior longevidade da população. Daí o aparecimento da chamada Terceira Idade, que corresponde à faixa etária igual ou superior a 60 anos.

Os segmentos da sociedade, de um modo geral, têm procurado proporcionar a pessoa idosa condições mais adequadas de vida e prestação de serviços compatíveis às suas características, como também podemos citar a formulação do Estatuto do idoso (Lei no. 10.741 de 01.10.2003), que visa garantir aos idosos melhores condições de vida.

A igreja também deve ter estratégias de inclusão para a Terceira Idade, criando um departamento específico para essa finalidade, organizando eventos como: passeios, viagens, evangelização, chás, comemoração de aniversariantes, palestras e oficinas sobre qualidade de vida da pessoa idosa, serviço voluntário etc. Ainda, ressalto a necessidade de adequação da estrutura física do templo para acessibilidade da pessoa idosa, com adaptação de rampas e banheiros com corrimão, como também a aquisição de cadeira de rodas para condução do idoso com problemas de locomoção, para que possa entrar no templo. A parceria desse departamento com as classes de idosos da Escola Bíblica Dominical (EBD) é de suma importância para melhor integrá-los nestas atividades.

Nesta fase da vida, geralmente, ocorrem vários acontecimentos, como: aposentadoria, perda de cônjuge, problemas de saúde, ausência de visitas de parentes, inatividade, entre outros, que provocam insegurança, ansiedade, baixa auto estima. Daí, a importância de palestras e oficinas que proporcionem melhoria no estado emocional e psicológico da pessoa idosa.

A EBD também deve ter uma ou mais classes para atender a Terceira Idade, nas quais receberão ensinamentos adequados às limitações a que idade lhes impõe, como problemas visuais e auditivos, mobilidade física restrita e ainda a pouca ou nenhuma escolaridade (na maioria dos casos as mulheres, que eram impedidas de freqüentar a escola ou serem alfabetizadas, por motivos históricos que não precisa aqui mencioná-los).
Observem quais as características do professor para essa classe e outras orientações.
A escolha dos professores para a classe da Terceira Idade deve ser criteriosa e deve ter as seguintes características, tanto do ponto de vista pessoal como pedagógico
- Saber ouvir.
- Ser paciente.
- Respeitar.
- Ser amoroso.
- Articular bem as palavras.
- Falar alto.
- Conhecer as necessidades do idoso no aspecto físico, emocional, familiar e sua história de vida.
- Valorizar o que a pessoa idosa tem a falar e o que sabe, para que se sinta valorizado.
- Conhecer o Estatuto do Idoso.
- Ter disponibilidade de tempo para visitar os alunos.
- Manter contato com a família do idoso.
- Estar integrado ou ter conhecimento das atividades do Departamento da Terceira Idade estimular os alunos a participar das atividades promovidas por esse setor.
- Utilizar métodos e acessórios de ensino, adequando-os à turma, observando as características dos idosos. Se for algo para escrever é melhor em dupla ou trio, tendo um alfabetizado no grupo;
- Utilizar material visual adequado na aula, com letras grandes e grossas.
- Comemorar com os alunos o Dia Nacional da Terceira Idade (27.09) e o Dia dos Avós (26.07) e as datas de aniversários.
- Orientar os idosos a adquirir a revista da EBD tamanho grande.
- Pesquisar dinâmicas que trabalhem a auto estima do idoso. Sugiro que pesquise em:
edupopsaude.blogspot.com e www.cdof.com.br/idosos
As orientações sobre o tema da Terceira Idade na Igreja e na EBD não se esgotam neste texto. Porém, as indicações fornecidas podem ampliar a visão de como trabalhar com a pessoa idosa, de forma que o ensino torne-se mais significativo.
Por Sulamita Macedo.
Objetivos:
Refletir sobre o cuidado de Deus como provedor, em meio a circunstâncias difíceis.
Refletir sobre o que temos para oferecer a Deus e ao próximo.
Material:
Azeite ou óleo, farinha de trigo, panela, gravetos e 01 mesa ou uma bandeja.
01 pão(do tamanho do tipo francês ou de sal)
5 reais
Semente de mostarda para cada aluno.
Vocês poderão encontrar as sementes de mostarda  em supermercados e em lojas que vendem produtos agrícolas. A semente de mostarda é muito pequena e fácil de perder. Então, para entregar aos alunos, coloque-a num pedaço de durex transparente, passando por cima dela outro pedaço de durex.
Procedimento:
- Dividam a turma em 03 grupos.
Para o grupo 01, entreguem 01 pão.
Para o grupo 02, entreguem 5 reais.
Para o grupo 03, não entreguem nada.
- Falem:
O grupo 01 tem apenas 01 pão para comer e estão sem nenhum recurso e com fome.
O grupo 02  tem 5 reais e não tem mais nada, restando apenas a fome.
O grupo 03 não possui nada e seus integrantes estão com fome.
- Falem: E agora? O que vocês podem fazer para solucionar estas situações?
Observem as atitudes dos 03 grupos:
Os grupos 01 e 02 farão a doação do que possuem?
O grupo 02 tomará a decisão de comprar pães para todos?
O que o grupo 02 possui é suficiente para alimentar o grupo 01 e 03?
Se os grupos 02 e 03 doarem tudo, como vão sobreviver sem pão e dinheiro?
O grupo 02 doará tudo que possui ou parte dele, deixando reservado para uma necessidade posterior?
Qual a reação do grupo 03? Vai pedir ajuda aos grupos 02 e 03?
- Reflitam com os alunos sobre as atitudes dos 03 grupos.
- Falem: A personagem da lição de hoje é uma mulher sem nome, mencionada na Bíblia como a “viúva de Sarepta”. Mas, foi esta pessoa, inclusive estrangeira, que Deus usou para alimentar Elias.
- Falem: Esta mulher tinha posses? Não, era pobre e estava passando por necessidade.
O que tinha a viúva de Sarepta para oferecer?
Arrumem sobre uma mesa o azeite ou óleo, farinha de trigo, panela e gravetos.
Ela ofereceu o que tinha: um punhado de farinha e um pouco de azeite( I Rs 17.10)
- Outros personagens bíblicos também podem ser citados como exemplos do pouco que tinham, mas que contribuíram para grandes feitos.
Entreguem para 05 alunos, um nome de um personagem e a referência para que leiam:
Moisés
“E o Senhor disse-lhe: Que é isto na tua mão. E ele disse: Uma vara” Ex. 4.2
Davi
“Assim prevaleceu Davi contra o filisteu, com uma funda e com uma pedra...” I Sm 17.50ª
Viúva
“E viu também uma pobre viúva lançar ali duas pequenas moedas” Lc 21.02
Menino
“Esta aqui um rapaz que tem cinco pães de cevada e dois peixinhos: mas o que é para tantos?” Jo 6. 9
Dorcas
“... e todas as viúvas o rodearam, chorando e mostrando as túnicas e vestidos que Dorcas fizera quando estava com elas”. At 9. 39
- Falem: Elias pediu para que ela fizesse pão primeiro para ele e depois para ela e o filho. Esta mulher estava entre a cruz e a espada.
Mas o que significa ficar entre a cruz e a espada?
Refere-se a uma situação de difícil decisão entre dois lados, ambos conduzem a experiências ruins.
Primeiro matar a fome de um desconhecido, quando ela não possuía mais nada e depois ia morrer com o filho?
Decisão difícil, mas ela obedeceu ao profeta devido a palavra de providência divina. Vejam em I Rs 17. 14
- Falem: O milagre aconteceu! Houve multiplicação.  Leiam I Rs 17.15
- Agora, entreguem uma semente de mostarda para cada aluno. Ela representa a fé no Deus provedor.
- Falem: Quem planta, colhe mais do que semeia. Uma pequena semente traz abundante colheita. Não devemos observar a pequenez da semente, porém a dimensão do que ela pode produzir.
Acabamos de estudar sobre a providência divina para aquela mulher, através de um ato de obediência e fé.
- Para concluir, perguntem: O que temos colocado nas mãos de Deus?
Aguardem as respostas.

Por Sulamita Macedo no blog Atitude de Aprendiz

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...