terça-feira, 14 de maio de 2013

Jovens e Adultos – Lição 07: O Divórcio - Dinâmica



Professoras e professores, para esta lição, apresento as seguintes sugestões:
Para iniciar a aula, destinem pelo menos 05 minutos para manter um contato com os alunos, antes de introduzir o tema da aula. Para isso, vocês devem perguntar como eles passaram a semana; observem atentamente o que eles estão falando, pois vocês podem detectar se há alguém precisando de oração, de uma conversa etc. Apresentem os visitantes.
Vejam também qual o melhor horário para vocês apresentarem os alunos aniversariantes da semana, se houver.
Com esta atitude, somada aquela do início da aula, vocês estão formando vínculos afetivos com os alunos.
- Falem que o tema da aula será sobre o divórcio.
- Trabalhem os pontos levantados na lição, contextualizando com o tipo de aluno que vocês ensinam, buscando sempre a participação deles.
- Há 03 dinâmicas que vocês podem escolher para utilizar nesta lição:
Para trabalhar sobre o divórcio e suas consequências, utilizem a dinâmica “Até que a morte os separe...”
Para o item III da lição, sugiro a dinâmica “E Foram Felizes para Sempre?” ou “O Laço”.

Tenham uma excelente e produtiva aula!

Texto Pedagógico
Método de Divisão em Grupos nas aulas da EBD

            O Método de Divisão em grupos, como o próprio nome sugere, consiste na divisão da totalidade dos alunos em pequenos grupos, com objetivos definidos para estudo de um tema ou uma atividade, sob a orientação de um professor ou um líder, com apresentação de resultados.
            Este método possibilita a participação, a comunicação, estimula a troca de ideias, pessoas tímidas se sentem mais encorajadas para falar e propicia a capacidade de liderança.

            Alguns cuidados na utilização deste método precisam ser observados, como: o assunto principal pode ser desviado, daí a necessidade de uma liderança firme e habilidosa; há ainda, a possibilidade de uma pessoa dominar a discussão, deixando de lado os demais componentes sem participação; quando não há conhecimento do tema, as contribuições dos grupos podem ser limitadas, dessa forma é interessante uma boa orientação do professor para este tipo de trabalho.
            Os desafios para a utilização deste método, nas aulas da Escola Dominical, aparecem devido a estrutura da EBD, na qual a maioria das aulas acontecem dentro do templo e  a organização das classes é feita por agrupamento em bancos de madeira, pesados e difíceis de serem arrastados. Mesmo assim, há formas de fazê-lo, veja quais as possibilidades:
- Dividir a turma por proximidade, isto é, os grupos são formados por alunos que estão próximos, sem mexer nos bancos etc.
- Solicitar o uso de uma sala ou outro espaço que porventura a igreja disponibilize para aulas da EBD; então, é interessante um agendamento prévio com o superintendente, para que seja reservado este ambiente, como também realizar a permuta de local, caso alguma turma utilize costumeiramente aquele espaço.
            Durante o trabalho em grupo é interessante, que o professor passe em cada grupo, tirando dúvidas e observando o direcionamento da atividade. Dividir os alunos em grupos não significa momento de descanso para o professor, a atenção deve ser redobrada, tanto no momento da atividade em si, como na apresentação.
No momento da apresentação, permaneça diante da turma, ao lado dos alunos de cada grupo. Dessa forma, você estará dando suporte emocional aos que estão nervosos e sendo assim eles se sentirão mais seguros. Observe o que está sendo dito, acrescente outras informações e corrija se necessário.
Geralmente, quando o professor pede que formem grupos, a tendência natural é que os alunos se agrupem com aqueles que mais conversam e têm mais interação. Mas, a divisão dos alunos pode ser feita de forma criativa, dependendo do que você deseja alcançar; se você procura também promover socialização, veja algumas dicas:
- Distribua recortes de cartolina de cores diferentes de acordo com o número de grupos que você deseja formar; observe a quantidade de alunos, veja a quantidade de grupos que podem ser formados e o número de elementos do grupo, separe a quantidade de cores; distribua aleatoriamente e solicite que os alunos se grupem pela cor.
            - Há ainda uma variação, usando cores diferentes: colocar o pedaço de cartolina colorida nas costas dos alunos, com fita adesiva, sem que eles vejam a cor. Depois, peça para que se agrupem de acordo com a cor que está nas costas. A princípio, eles vão estranhar, pois não estão vendo sua cor, mas observem as saídas que eles encontrarão, sempre tem alguém que toma a iniciativa e pergunta qual a cor que ele tem nas costas e também coopera com o colega falando a cor dele. Então, o agrupamento acontecerá através do ato colaborativo entre eles.
            - Outra maneira de dividir os alunos em grupos é feita com a utilização de números, que podem ser distribuídos para os alunos para que formem grupos que tenham a mesma numeração ou, ainda, colocar o número nas costas, tendo o mesmo procedimento já descrito no parágrafo anterior.
            - Utilizar quebra-cabeças para dividir os alunos em grupos também é possível; para isto, escolha figuras, cole numa cartolina e no verso trace linhas para formar o quebra-cabeça e recorte; a quantidade de peças do quebra-cabeça dependerá da quantidade de componentes que você deseja para cada grupo. Antes de formar os grupos, misture as peças de todos os quebra-cabeças e oriente os alunos para que procurem outros colegas que tenham peças referentes a uma mesma figura e monte o quebra-cabeça.
Após a organização dos grupos, perguntem aos alunos o que acharam da forma para a divisão deles em grupos, reflita sobre a importância da integração entre eles e comece a atividade proposta. É interessante ter controle sobre o tempo da atividade, então estipule o tempo que durará a tarefa e no processo fiquem lembrando aos alunos sobre o tempo já decorrido ou o que ainda dispõem.
Para o resultado da atividade grupal, o tempo também deve ser bem controlado. Há diferentes formas de apresentação, podendo ser escolhida apenas uma pessoa do grupo para isto, ou todos do grupo apresentam uma parte, com uso apenas da voz ou com algum material disponibilizado(cartolina, pincel atômico etc) ou se deixar a critério deles, formas criativas vão aparecer, como esquete, música, poema, mímica etc.
Agregar o método de Divisão em grupos à aula expositiva é uma forma de dinamizar o ensino e proporcionar a participação dos discentes no processo de aprendizagem. Utilizá-lo na EBD é possível, observe e coloque em prática as orientações aqui expostas.

Por Sulamita Macedo.
Dinâmica: Até que a morte os separe...

Objetivo: Refletir sobre os problemas causados pelo divórcio.

Material:
04 quadrados de cartolina, medindo 40 x 40 cm, sendo 02 vermelhas e 02 amarelas(vocês podem escolher outras cores e tamanho).
01 tubo de cola

Procedimento:
- No sábado, colem um quadrado vermelho no quadrado amarelo e levem para aula do domingo.
- Falem: No casamento, duas pessoas se unem com o objetivo de se amarem e formar uma família.
- Falem: Estes dois quadrados de cor vermelha e amarela representam as duas pessoas diferentes que vão se casar, unindo-se até que a morte os separe. Colem as duas cartolinas, uma na outra.
- Então, peguem aqueles dois quadrados, já colados no sábado, e tentem separá-los.
- Falem: Durante a vida conjugal, aparecem circunstâncias que causam muitas vezes problemas, ao ponto de alguns casais optarem pela separação, divórcio etc.
- Então, nesse momento, concluam a separação das cartolinas e mostrem para os alunos como ficou cada parte:
. algumas partes de um colado no outro.
. algumas partes bastante danificadas.
- Falem a separação de um casal  traz problemas, lembranças de história de vida reunidas e agora divididas que não se apagam, traumas, problemas emocionais, psicológicos e espirituais.
- Para concluir, leiam: “Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não separe o homem”(Mt 19. 6).

Ideia original desconhecida.
Esta versão da dinâmica por Sulamita Macedo.


Dinâmica: E Foram Felizes para Sempre?

Objetivo: Refletir sobre os objetivos do casamento e as consequências do Jugo desigual.

Material: 02 quebra-cabeças com poucas peças(entre 12 e 20).

Procedimento:
- Escolham 4 alunos, dividindo-os em 02 grupos. Solicitem que cada dupla monte um quebra-cabeça com poucas peças.
Observações:
- Cada conjunto de peças, deverá conter 01 peça do outro conjunto. Mas, não falem sobre isto para as duplas.
- Fiquem atentos a montagem dos dois quebra-cabeças: a reação das duplas quanto a peça estranha nos conjuntos e até mesmo a dificuldade de execução do quebra- cabeças.
- Perguntem: O que está acontecendo? Por que não conseguiram concluir?
Os alunos certamente deverão responder que há peça faltando e há outra que não pertence ao conjunto, impossibilitando a montagem dos dois quebra-cabeças.
- Então, falem: A peça que está faltando ou está no lugar errado, podem exemplificar o jugo desigual no casamento e suas consequências.
- Agora, solicitem que os alunos identifiquem a peça estranha, troquem-na com a outra dupla e montem o quebra-cabeça.
- Falem: Agora, com as peças no conjunto certo, a montagem foi realizada sem problemas no encaixe, como também nem sobrou nem faltou. Dessa forma, podemos exemplificar o casamento segundo a observância da Palavra de Deus.
 - Falem: O final das estórias de contos de fada, na sua maioria, termina assim: “... e partiu junto com o príncipe para um castelo distante onde se casaram e foram felizes para sempre” (Cinderela- Irmãos Grimm).
- Agora, perguntem: O que isto tem a ver com o tema da nossa lição e com o quebra cabeças?
Aguardem as respostas.
Espera-se que os alunos falem que a expressão “felizes para sempre” tem a ver com a felicidade da união conjugal, que vai depender de alguns pontos observados antes e depois do casamento (o encaixe das peças).
No casamento com duas pessoas crentes, ambos vão procurar a felicidade do outro, pois possuem a mesma fé, o mesmo Deus(peças iguais),  o que não ocorre com o casal  com crenças diferentes, pois há caminhos opostos nesta caminhada, acarretando sérios problemas conjugais, de relacionamento, na criação dos filhos, além da liberdade de professar a fé(peças diferentes).
- Agora, trabalhem os itens da lição.
Por Sulamita Macedo.


Dinâmica: O Laço

Objetivo: Refletir sobre a convivência do casal com crenças diferentes, como caminhar juntos quando um é evangélico e outro não.

Material: 01 fita com 60 cm de comprimento.

Procedimento:
- Escolham 02 alunos de preferência um casal, mas se não for possível pode ser 02 pessoas do mesmo sexo, lembrando que não há aqui nenhuma conotação de união conjugal entre pessoas do mesmo sexo, mas sobretudo uma representação de união entre duas pessoas.
- Unam o braço esquerdo de um com o braço direito do outro com a fita e façam um laço.
- Falem: Estas pessoas estão unidas pelos laços do matrimônio e possuem mesmos objetivos, formação de uma família, amar, cuidar e promover a felicidade do outro.
- Então, solicitem para que eles andem juntos pela sala na mesma direção.
- Agora, comecem a fazer vários questionamentos:
Foi possível caminhar juntos?
Como foi a decisão de qual direção para caminhar?
Tiveram a mesma ideia? Não? Quem cedeu? Por que aceitou a opinião do outro?
- Agora, peçam para que eles caminhem em direção oposta(com os braços unidos pelo laço).
Observem a ação, pois se algum deles puxar o outro do com força, pode machucar o companheiro.
- Depois, continuem com outros questionamentos:
Houve condição de caminhar juntos?
O que acontece quando há discordância entre o casal, isto é, os cônjuges não estão na mesma direção?
Como caminhar juntos nesta condição?
Há consentimento mútuo para conviver juntos? De que forma? Há liberdade de professar a fé?
- Para finalizar, apresentem quais as condições do laço permanecer firme ou desfeito, segundo a Bíblia. Leiam I Co 7. 12 a 16. À medida que a leitura bíblica for realizada, apertem o laço e depois desfaçam o laço. Depois, enfatizem a importância da união conjugal com respeito e compreensão de ambas as partes.
Por Sulamita Macedo.

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...