quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Discipulado 1 – Novos Convertidos Lição 10: O Discípulo vivendo cheio do Espírito (Dinâmica)

Professoras e professores, observem estas orientações:
1 - Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:
- Cumprimentem os alunos.
- Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.
- Perguntem como passaram a semana.
- Escutem atentamente o que eles falam.
- Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.
- Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.
2 - Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.
Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.
3 - Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais,deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.
4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.
5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!
6 – Agora iniciem o estudo da lição. Vejam as sugestões abaixo:
- Falem do tema da aula: O Discípulo Vivendo Cheio do Espírito.
- Coloquem numa cartolina a seguinte pergunta:
Como podemos estar cheios do Espírito Santo?
Aguardem as respostas e depois reservem para utilizá-las no final da aula.
- Utilizem a dinâmica “Tesouro em Vasos de Barro”.
- Trabalhem os itens da lição sempre de forma participativa.
- Em seguida, retomem a pergunta e as respostas do início da aula e perguntem: E agora, o que podemos acrescentar? O que aprendemos?
- Para finalizar, leiam o texto “Minhocas e Frutos”.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: Tesouro em Vasos de Barro

Objetivo: Refletir sobre as dádivas, os tesouros que recebemos de Deus.

Material:
01 vaso de barro pequeno
01 caixa revestida com papel dourado
¼ de uma folha de papel ofício com o nome Espírito Santo.

Procedimento:
- Leiam Gn 2.7a: “E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra...”
- Apresentem um vaso de barro e falem que este objeto representa nosso corpo, as pessoas, a humanidade.
Observação: dentro do vaso deve estar a caixa dourada.
- Falem: O homem gozava de um relacionamento precioso com Deus, mas com o pecado, o homem perdeu este tesouro (retire a caixa dourada do vaso).
O homem perdeu a comunhão com Deus e ficou separado dEle, porém Deus por seu grande amor proveu a religação, através da salvação por meio de Jesus Cristo. Há dois grupos: os que não aceitam, preferindo permanecer sem o tesouro e os que aceitam, optando pelo resgate do tesouro.
Leiam II Co 4. 4, 5 e 7 e falem: Os que aceitam Jesus como Salvador, tem dentro de si um tesouro(coloquem a caixa dourada dentro do vaso).
Falem também: Desde a conversão e no caminhar cristão, o Espírito Santo vem atuando em nossas vidas e recebemos dádivas espirituais, tesouros.
- Então, retirem do vaso a caixinha dourada e peçam para que 01 aluno abra pra ver o que é o tesouro. O aluno deverá ler o que contém o papel: Espírito Santo.
- Concluam, afirmando que o assunto da lição é sobre este tesouro: O Espírito Santo.
Por Sulamita Macedo.

Texto de Reflexão
Minhocas e frutos
                Você alguma vez já se perguntou por que Deus criou certas criaturas, como os mosquitos e as cobras? Muita  vezes, eu fiz essa pergunta em relação  às minhocas. Por que  Deus criou vermes tão feios?
                Na realidade, as minhocas exercem uma função indispensável. Amy Stuart em um dos seus livros(The Earth Moved: On The Remarkable Achievements os Earthworms), nos conta que num acre de terra existem inumeráveis minhocas, revirando continuamente o solo. A sua atividade silenciosa e invisível é absolutamente essencial – sem minhocas, não há vegetação.
                O que podemos então aprender das minhocas? Não somente na natureza, mas também nas nossas vidas existem forças invisíveis em atividade. Há o trabalho silencioso e despercebido da oração daqueles que estão preocupados pelo nosso bem-estar. Há o trabalho da nossa própria disciplina espiritual, ao orarmos e meditarmos na Palavra de Deus. E há o trabalho vital do Espírito Santo, trabalhando no solo dos nossos corações e produzindo em nós o fruto à semelhança de Cristo: “amor, alegria, paz, paciência...”(Gl 5. 22 e 23).
                Nas nossas vidas e no nosso mundo Deus determinou que influências invisíveis produzam frutos. Seja a pequena minhoca ou a coroa da criação de Deus, a raça humana, existem muito mais coisas em ação do que aquilo que pode ser visto pelos nossos olhos. VCG
Fonte do texto: Nosso Pão Diário

Fonte:
http://atitudedeaprendiz.blogspot.com.br/

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...